O Mito da Especialização

CAMBRIDGE – Algumas ideias são intuitivas. Outras parecem tão óbvias depois de serem expressas que é difícil negar a sua verdade. São poderosas, porque têm muitas implicações não-óbvias. Colocam-nos num quadro mental diferente quando olhamos para o mundo e decidimos como agir sobre ele.

Uma dessas ideias é a noção de que as cidades, regiões, e países se deveriam especializar. Como não podem ser bons em tudo, devem concentrar-se no que fazem melhor – isto é, nas suas vantagens comparativas. Deveriam fazer algumas coisas muito bem e trocá-las por outros bens que se fazem melhor noutros sítios, explorando assim os ganhos do comércio.

Mas, embora algumas ideias sejam intuitivas ou óbvias, podem também ser erradas e perigosas. Como é normalmente o caso, não é o que não se sabe, mas o que erradamente se pensa saber, que nos prejudica. E a ideia de que as cidades e países acabam por seespecializar, e que por isso se deveriam especializar, é uma destas ideias muito erradas e perigosas.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/JARZZ5w/pt;