A Verdadeira Matéria-Prima da Riqueza

TIRANA – Os países pobres exportam matérias-primas como o cacau, o minério de ferro, e os diamantes em bruto. Os países ricos exportam – muitas vezes para os mesmos países pobres – produtos mais complexos como chocolate, automóveis, e jóias. Se os países pobres quiserem tornar-se ricos, deverão deixar de exportar os seus recursos na sua forma bruta e concentrar-se em adicionar-lhes valor. De outro modo, os países ricos ficarão com a parte de leão do valor e com todos os bons empregos.

Os países pobres poderiam seguir o exemplo da África do Sul e do Botswana e usar a sua riqueza natural para impor a industrialização, restringindo a exportação de minérios na sua forma bruta (uma política conhecida localmente por “beneficiação”). Mas deveriam fazê-lo?

Algumas ideias são piores que erradas: são castradoras, porque interpretam o mundo de um modo que dá enfase a assuntos secundários – digamos, a disponibilidade de matérias-primas – e cega as sociedades às oportunidades mais prometedoras que poderão ser encontradas noutros sectores.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles from our archive every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/WQk5yRu/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.