Healthcare professionals who have been recruited to work in Sierra Leone The Times/Getty Images

Ressuscitar os cuidados de saúde em África

FREETOWN, SERRA LEOA –No final de outubro, a Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IFRC) confirmou o que muitos já suspeitavam há bastante tempo: milhões de dólares que foram doados para combater os surtos de Ébola na Guiné e na Serra Leoa foram mal geridos e roubados. A mais antiga organização humanitária do mundo ficou indignadacom as descobertas, disse.

Escusado será dizer que não foi a única.

Eu era o coordenador nacional dos enterros derivados do Ébola na Serra Leoa, no auge da epidemia. Durante grande parte da crise, que teve início em 2014, tivemos falta do equipamento e materiais necessários para controlar o vírus mortal. Perdemos muitos trabalhadores de saúde, entre a escassez de recursos, e a ideia de perder a minha própria vida –deixando uma família e dois filhos pequenos –apavorava-me diariamente. Eram tempos de ansiedade para o meu país.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/ECMEUWA/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.