Objectivos Radicais para o Desenvolvimento Sustentável

BERLIM – Imaginemos por um momento que podemos mudar o mundo de acordo com os nossos desejos. A dramática desigualdade económica dá lugar à inclusão social e política. Os direitos humanos universais tornam-se uma realidade. Acabamos com a desflorestação e a destruição da terra arável. As reservas piscícolas recuperam. Dois mil milhões de pessoas anseiam por uma vida sem pobreza, fome, e violência. Em vez de nos limitarmos a falar da mudança climática e da escassez de recursos, começamos a respeitar e a preservar os limites do nosso planeta e da sua atmosfera.

Era essa a intenção em 2001, quando as Nações Unidas adoptaram os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio. E será essa a intenção no próximo ano, quando os ODM expirarem e a ONU adoptar um enquadramento que lhes suceda, para a política ambiental e de desenvolvimento. O próximo conjunto de Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) procurará proteger ecossistemas, conservar recursos, e, tal como os ODM, tirar milhões de pessoas da pobreza.

Combinar enquadramentos ambientais e de desenvolvimento é uma boa ideia – uma ideia que aproveita o sucesso de inúmeros acordos e convenções juridicamente vinculativos, elaborados sob os auspícios da ONU para proteger o clima, conservar a biodiversidade, defender os direitos humanos, e reduzir a pobreza. Embora possam não ser perfeitos – e, infelizmente, os países que os ratificam nem sempre alcançam as suas metas – conduziram à criação de processos institucionais que encorajam os países a cumprir as suas promessas e que incentivam os cidadãos a responsabilizar os governos.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/jowgEPE/pt;