Mistificação Monetária

NOVA IORQUE – Os bancos centrais em ambos os lados do Atlântico tomaram em Setembro medidas extraordinárias de política monetária: o tão esperado “QE3” (a terceira dose da flexibilização quantitativa da Reserva Federal dos Estados Unidos), e o anúncio, pelo Banco Central Europeu, da aquisição de volumes ilimitados de títulos da dívida pública dos membros da zona euro que estejam em dificuldades. Os mercados responderam com euforia, com os preços das acções nos EUA, por exemplo, a alcançarem valores máximos pós-recessão.

Outros, especialmente na direita política, estão preocupados com o facto das últimas medidas monetárias poderem potenciar a inflação no futuro e encorajar gastos governamentais desenfreados.

Na verdade, tanto os receios dos críticos como a euforia dos optimistas não têm fundamento. Com tanta capacidade produtiva actualmente subutilizada, e com perspectivas económicas imediatas tão desanimadoras, o risco de inflação elevada é mínimo.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/N25ZUUA/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.