pairman1_RAUL ARBOLEDAAFP via Getty Images_midwifecolombia Raul Arboleda/AFP via Getty Images

Proteger as parteiras e as mães durante a pandemia

HAIA/WASHINGTON, DC – Enquanto o mundo se esforça por controlar a COVID-19, profissionais de saúde de todo o mundo estão sob tensão crescente – e os cuidados de saúde centrados nas mulheres e desempenhados por parteiras enfrentam o maior risco de sempre.

A crise actual está a exigir o máximo das unidades de saúde, com carências de pessoal e de recursos que exercem uma pressão intensa sobre os serviços. Relatos angustiantes das parteiras na linha da frente suscitam preocupações relativas a direitos humanos, à sobre-medicalização dos partos, e às dificuldades crescentes que são enfrentadas, tanto por elas como pelas mulheres grávidas. Na batalha para conter a COVID-19, os cuidados para futuras mães baixaram de prioridade.

As parteiras são essenciais para a saúde e a protecção das mulheres durante o parto. Em 2017, cerca de 295.000 mulheres em todo o mundo morreram de causas relacionadas com a gravidez ou o parto – sendo a grande maioria de países de rendimento baixo ou médio. A maioria destas mortes era evitável. Durante a presente emergência sanitária, temos de garantir que os cuidados de saúde prestados por parteiras se mantêm, tanto quanto possível.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/qCgyHEEpt