spence144_Spencer PlattGetty Images_shipping Spencer Platt/Getty Images

Por que as cadeias de suprimento estão bloqueadas?

MILÃO – Interrupções na cadeia de suprimentos estão dificultando gravemente a recuperação econômica global. É uma situação estranha em muitos sentidos. Os tipos de produtos e serviços afetados por atrasos e escassez – incluindo uma ampla gama de bens intermediários, de commodities a semicondutores, além dos produtos finais que dependem deles – se assemelham ao que se veria em uma economia em tempos de guerra. E as interrupções nos pegaram em grande parte de surpresa.

De fato, no primeiro trimestre deste ano, a maioria das projeções era que o crescimento ia acelerar, e os especialistas não estavam exatamente soando o alarme de que a oferta não ia se sustentar. Sim, macroeconomistas influentes alertaram que a combinação de política monetária em grande parte voltada à acomodação, saldos elevados de poupança das famílias, demanda reprimida e gastos fiscais maciços aumentaram significativamente o risco de inflação. E, sim, essas previsões – que parecem cada vez mais prescientes – sugeriam que uma alta na demanda agregada, alimentada por uma parede de liquidez e preços superficiais de ativos, poderia ultrapassar a oferta. Mas a duração provável do desequilíbrio permanecia desconhecida, e muitos argumentavam que a inflação – e, por extensão, as interrupções na oferta – seria "transitória".

Muitos observadores continuam convencidos de que este é o caso. Porém, os participantes das cadeias globais de suprimentos têm feito cada vez mais previsões de que a escassez, os atrasos e os desequilíbrios entre oferta e demanda continuarão 2022 adentro, e talvez por até mais tempo.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading and receive unfettered access to all content, subscribe now.

Subscribe

or

Unlock additional commentaries for FREE by registering.

Register

https://prosyn.org/Z1U49Pcpt