O sonho africano

KIGALI – o sonho de que o século XXI será o “Século Africano” é poderoso e inebriante. Também está a tornar-se realidade. Enquanto os representantes africanos se reúnem em Washington, DC, nos dias 4, 5 e 6 de Agosto para a primeira Cimeira de Líderes Africanos-EUA, vale a pena considerar a base – e os limites – do progresso do continente.

Embora o conflito e a pobreza continuem a ser problemas graves em muitas regiões africanas, o nosso continente nunca esteve tão estável como agora; também está a deparar-se com algumas das mais altas taxas de crescimento económico que existem no planeta. Ao longo da última década, dezenas de milhões de pessoas em toda a África juntaram-se à classe média; as nossas cidades estão a expandir-se rapidamente; e a nossa população é a mais jovem do mundo.

Mas os africanos não devem dar como garantido que a sua hora chegou. As palavras são baratas e, apesar da dinâmica positiva do continente, nós sabemos que a história está atulhada de sonhos desperdiçados – e isto é mais real em África.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/vVyqgmq/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.