Retomar a Segurança Nuclear

VIENA – Nestes dias de angústia económica, doenças potencialmente pandémicas, e agitação civil generalizada, poderá parecer surpreendente que tantas pessoas à volta do mundo ainda encarem o conflito nuclear como a maior ameaça enfrentada pela humanidade.

Existe uma boa razão para pensarem assim. Consideremos os efeitos potenciais de uma explosão nuclear de 50 megatoneladas, semelhante à da Tsar Bomba, detonada em Outubro de 1961, que despedaçou vidraças a 900 quilómetros (560 milhas) de distância e enviou uma nuvem em forma de cogumelo para além da estratosfera.

Os acordos globais como o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP), juntamente com o sentimento geral de boa vontade imediatamente posterior à Guerra Fria, poderão ter criado a ideia de que uma arma desse tipo nunca seria usada em combate. Mas existe uma noção crescente de que poderemos não estar ainda completamente descansados.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/iodh4fc/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.