Controlar o Nosso Futuro Urbano

NOVA IORQUE – No fim deste século, dez mil milhões de pessoas habitarão o nosso planeta, e 8,5 mil milhões viverão em cidades. Isto poderá tornar-se num pesadelo. Mas, com suficiente vontade política, visão, e criatividade – juntamente com algumas mudanças simples e práticas de política – poderemos ser capazes de criar cidades de sonho.

As cidades são centros de poder económico e social. Impulsionam o desenvolvimento nacional e global ao concentrar competências, ideias, e recursos numa única localização. Mas o rápido desenvolvimento urbano acarreta um pesado custo. À medida que as cidades se expandem, utilizam terreno que poderia de outro modo ser utilizado para a produção de alimentos. Esgotam os abastecimentos de água, são o destino de quase 70% da utilização global de energia, e geram mais de 70% das emissões de gases responsáveis pelo efeito de estufa.

Para que o crescimento global seja sustentável e equitativo, precisaremos de alterar o equilíbrio entre a rápida urbanização e o inexorável consumo de recursos que esta potencia. Este é um objectivo principal da Conferência da ONU sobre o Desenvolvimento Sustentável, que já advertiu contra as pressões sem precedentes que o crescimento económico colocará nas próximas décadas sobre as infra-estruturas (especialmente de transporte), a habitação, o tratamento de resíduos (especialmente de substâncias perigosas), e o aprovisionamento energético.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/f7uMnGC/pt;