Netanyahu, o Palestiniano

FILADÉLFIA – Em Janeiro, os eleitores Israelitas irão às urnas numa eleição que promete atribuir um novo mandato ao primeiro-ministro Binyamin Netanyahu. Poucas situações serão mais odiosas para a esquerda Israelita, para o governo do Presidente dos EUA Barack Obama, para a maioria dos líderes europeus, ou para muitos Judeus Americanos.

Mas ninguém encara a perspectiva de um novo governo de Netanyahu com mais angústia do que os Palestinianos. Na história do longo e tortuoso conflito Israelo-Árabe, nunca os palestinianos odiaram um primeiro-ministro Israelita – com a possível excepção de Ariel Sharon – mais do que Netanyahu. A razão é simples: ele é um deles.

Literalmente, é claro, ele não o será. Mas, ao contrário de anteriores primeiros-ministros Israelitas (novamente, com a possível excepção de Sharon), Netanyahu tem emulado a estratégia política Palestiniana da sumud, ou perseverança firme.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

http://prosyn.org/5L8LtnH/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.