37

A política das taxas de juro negativas

ATENAS – Os objetos de desejo têm um preço. Só as coisas más, como os resíduos tóxicos, têm um preço negativo, o equivalente a uma taxa paga a alguém disposto a fazê-los desaparecer. Isto significa que as taxas de juro negativas representam uma nova perspetiva do dinheiro – e que passou a ser “mau”?

Nas economias de mercado, o dinheiro é a medida do valor dos bens e serviços. E as taxas de juro são o preço dessa métrica – do próprio dinheiro. Quando o preço é zero, não faz diferença se o dinheiro é mantido debaixo de um colchão ou se foi emprestado, porque não há nenhum custo para dinheiro guardado ou emprestado.

Mas como é que o preço do dinheiro – o qual, afinal de contas, faz o mundo girar ou, como Karl Marx diz, “transforma todas as minhas incapacidades nos seus inversos” – pode ser zero? E como é que é possível ficar negativo, como está agora em grande parte da economia global, com pessoas endinheiradas do mundo a “subornar” governos para contraírem empréstimos de mais de 5,5 biliões ?

A resposta só pode ser de um tipo que os economistas detestam: filosófica, política e, consequentemente, uma pura explicação positivista. Por outras palavras, a resposta deve ocupar-se da essência do dinheiro.