chemnitz3_ (Photo by Gavriil GrigorovTASS via Getty Images_cow farm Gavrill Grigorov/TASS via Getty Images

Carne é caos

BERLIM – O sistema industrial da carne está descontrolado. Não só contribui para a destruição do clima, da biodiversidade, do solo e das florestas, mas também constitui uma ameaça directa à saúde humana. Até à pandemia de COVID-19, os avisos da Organização Mundial da Saúde relativos às zoonoses, causadas por agentes patogénicos transmitidos dos animais para os humanos, foram em grande medida ignorados. O mesmo é verdade para a resistência aos antibióticos, uma outra ameaça global à saúde intimamente ligada à produção de carne.

A Organização Mundial da Saúde Animal estima que 60% de todas as doenças infecciosas em humanos sejam zoonoses. De acordo com uma investigação publicada no ano passado na revista Nature, este número continuará a aumentar, acompanhando o crescimento da população mundial e a alteração dos padrões de consumo. As alterações na utilização dos solos, como a desflorestação e a conversão em terrenos agrícolas, também são factores essenciais que influenciam a transmissão das zoonoses para os humanos.

A actividade humana afecta actualmente 75% da superfície terrestre, com os terrenos agrícolas (campos, pastagens ou prados) a ocupar mais de um terço do planeta, e estes números estão em rápido crescimento. Ao intervirmos e desequilibrarmos os ecossistemas naturais, e ao reduzirmos os habitats da vida selvagem, perturbamos a relação simbiótica existente há milhares de anos entre os humanos e a natureza.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/CWE0gErpt