Trocar para diminuir a pobreza

WASHINGTON, DC – Um princípio de longa data da teoria do comércio internacional é que, a longo prazo, o aumento do comércio correlaciona-se com o crescimento mais rápido do PIB. Mas o desafio - que a minha instituição, o Banco Mundial, está a trabalhar para superar - é garantir que o crescimento impulsionado pelo comércio beneficia os pobres. É por isso que os dirigentes de sete instituições multilaterais, incluindo o Banco Mundial, apoiaram fortemente a pressão para o acordo de facilitação do comércio que foi alcançado no início deste mês, na conferência ministerial da Organização Mundial do Comércio, em Bali.

Não há dúvida de que a incidência da pobreza no mundo atingiu uma descida histórica, com a taxa de pobreza extrema (a parcela da população que vive com menos de 1,25 dólares por dia, em termos de paridade do poder de compra) a cair em 2010 em mais de metade, desde 1990. Mas isso ainda deixa mais de mil milhões de pessoas no mundo a viverem em extrema pobreza. Além disso, o progresso tem sido desigual, com taxas de pobreza a diminuírem muito mais na Ásia Oriental e na América Latina do que na África Subsaariana.

A fim de lidar com este contexto global de mudança, o Banco Mundial lançou um novo objectivo para orientar os seus esforços de redução da pobreza: promoção da prosperidade sustentável e partilhada, através do acompanhamento do crescimento do rendimento dos 40% mais pobres da população de cada país. Na verdade, estamos a repensar a nossa definição de sucesso no desenvolvimento e como damos apoio relacionado com o comércio, nos países em desenvolvimento.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/UVfTmpk/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.