Ecologizar a nova revolução industrial

VIENA – As indústrias fabris presenteiam a sociedade com um dilema. Uma indústria transformadora saudável ajuda a economia a crescer, aumentando assim o nível de vida - um objectivo especialmente importante para os países em desenvolvimento. Mas, à medida que as fábricas tentam satisfazer a crescente procura do consumidor, elas esgotam os recursos naturais do mundo e poluem o ambiente. Para alguns, o mundo enfrenta agora uma escolha difícil entre o aumento da prosperidade e um ambiente mais limpo e mais sustentável. Na verdade, com novas tecnologias e novas ideias, os governantes podem encontrar um equilíbrio duradouro entre estes interesses concorrentes.

Nos países desenvolvidos, os consumidores reconhecem cada vez mais que, embora o seu bem-estar material possa ser maior do que nunca, a sua qualidade de vida sofre se o ambiente estiver deteriorado. Para os países mais pobres, tais preocupações são dispensadas como sendo um luxo do mundo rico. A expansão industrial é a melhor maneira para se erradicar a pobreza e deve certamente superar as preocupações ambientais.

Nenhum governo, rico ou pobre, pode ignorar a urgência de se incentivar o crescimento económico. O sector fabril gera empregos, torna os produtos acessíveis aos consumidores com pouco dinheiro, produz receitas fiscais essenciais que podem ser utilizadas para apoiar objectivos sociais e introduz moeda estrangeira na forma de receitas de exportação. Em suma, um sector industrial bem administrado espalha riqueza por toda a sociedade.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/YUbOtTH/pt;