Desenvolvimento em Rede

ESTOCOLMO – Os desafios que o mundo enfrenta no século vinte e um são de natureza sistémica e global. Não haverá respostas fáceis para nenhum deles, mas uma coisa é certa: precisamos de soluções transformadoras que sejam escaláveis. Medidas incrementais apenas nos distrairão do âmbito dos desafios que enfrentamos.

Um dos melhores exemplos de escala é a indústria das telecomunicações móveis. Existem agora 6,4 mil milhões de subscritores de telemóveis, e espera-se que este número aumente para os 9,3 mil milhões em 2017 ou 2018. A Ericsson estima que em 2018, 85% da população mundial poderá aceder à cobertura de banda larga móvel a partir das redes 3G, e que 50% terão acesso à rede 4G. Neste contexto, a quase ubiquidade das redes móveis criou um novo paradigma para o desenvolvimento sustentável, colocando os avanços tecnológicos na linha da frente da elaboração de políticas.

A tecnologia permite-nos partilhar, colaborar, e trocar conhecimento de modos completamente novos, provocando uma mudança dinâmica nas mentalidades. Uma nova sociedade – que chamamos de Sociedade em Rede – está a emergir. E na Sociedade em Rede, temos uma obrigação de assegurar que exploramos as tecnologias móveis e de banda larga não apenas para colaboração e divertimento, mas também para o desenvolvimento sustentável.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/An1NNgR/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.