Os valores não retóricos da Europa

VARSÓVIA – O debate sobre o futuro da Europa está sobrecarregado de retórica enganosa e emocionalmente pesada, com conversas vagas de “mais Europa” a dificultarem uma discussão produtiva sobre os verdadeiros problemas dos países europeus. Na verdade, além da linguagem pesada, permanecem questões fundamentais que ainda precisam de ser respondidas de forma convincente. O que é que implicaria exactamente “uma Europa federal”? Será a “solidariedade europeia”, um eufemismo para a união de transferências, à qual a Alemanha se opõe, ou para os resgates em grande escala feitos pelo Banco Central Europeu?

Tal retórica geralmente exibe uma inclinação centralista, com a busca de “Mais Europa”, descrito como o único caminho com o qual a União Europeia pode competir economicamente com países politicamente centralizados, como os Estados Unidos e a China. Mas isto confunde a competitividade económica com o poder militar. Para colher os benefícios da integração europeia, ela deve ser alcançada através de interacções individuais, económicas e outras, facilitadas pela remoção de barreiras regulatórias.

A abordagem centralista menospreza as grandes discrepâncias que existem no desempenho económico entre os países da UE - e ignora o facto de que se encontram mais histórias de sucesso económico entre os países europeus mais pequenos do que entre os maiores. Dentro da zona euro, o crescimento do PIB acumulado desde 2008 oscilou entre os -23,6% na Grécia e os 5,2% na Eslováquia; fora da zona euro oscilou entre os -4,1% no Reino Unido e os 12,5% na Polónia. As economias da Polónia, da Eslováquia, dos Países Bálticos, da Bulgária, da Suécia e da Alemanha, cresceram mais rapidamente do que a dos EUA, ao passo que as da Hungria, da Dinamarca e da maioria dos países da zona euro registaram um crescimento negativo.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/z1G12Jp/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.