Skip to main content

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated Cookie policy, Privacy policy and Terms & Conditions

Puerto Rico default Bloomberg/Getty Images

Escassez financeira no meio da abundância

MILÃO – Com as taxas de juro em mínimos históricos, e os bancos centrais a comprarem tudo o que mexe, o mundo está inundado de crédito. Contudo, e paradoxalmente, uma perigosa escassez de liquidez internacional está a colocar a economia global em risco.

O termo “liquidez internacional” refere-se a activos de elevada qualidade, e aceites em todo o mundo para o pagamento de facturas de importações e para o serviço da dívida externa. Estes são os mesmos activos usados pelos bancos centrais quando intervêm nos mercados cambiais. Servem como depósitos fiáveis de valor para os investidores internacionais. Fornecem termos de comparação para os preços nos mercados financeiros. E são geralmente aceites como garantias para empréstimos transfronteiriços.

A principal diferença entre estes activos internacionais e os activos líquidos genéricos, portanto, é que só os primeiros são aceites num grande número de países diferentes, e usados regularmente nas transacções entre esses países.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

https://prosyn.org/7LqqMPbpt;
  1. haass107_JUNG YEON-JEAFP via Getty Images_northkoreanuclearmissile Jung Yeon-Je/AFP via Getty Images

    The Coming Nuclear Crises

    Richard N. Haass

    We are entering a new and dangerous period in which nuclear competition or even use of nuclear weapons could again become the greatest threat to global stability. Less certain is whether today’s leaders are up to meeting this emerging challenge.

    0