emmott38_MANDEL NGANAFP via Getty Images_bidenxi Mandel Ngan/AFP via Getty Images

Crises cruéis

LONDRES – Aqueles que estão desapontados com os resultados inconclusivos da reunião sobre as alterações climáticas da COP26, a recente cimeira virtual do presidente dos EUA, Joe Biden, e do presidente chinês, Xi Jinping, ou os esforços para alcançar a igualdade nas vacinas contra a COVID-19 precisam de acordar para o mundo em que vivemos. Nas atuais circunstâncias, a governação global certamente irá desiludir.

Num novo relatório, intitulado Our Global Condition, eu e os meus colegas da Comissão Global de Política Pós-Pandemia atribuímos essas dificuldades ao facto de estarmos nas garras não de uma, mas de quatro crises. O único caminho a seguir é reconhecer as ligações entre saúde pública planetária, alterações climáticas, declínio da confiança pública e legitimidade democrática, e instabilidade geopolítica. Estas questões estão interligadas. Tratá-las como campos de ação separados não nos levará a lugar nenhum.

As tensões que o ambiente sofre aumentam a probabilidade de doenças zoonóticas se propagarem aos humanos e se tornarem pandemias. Por conseguinte, as tensões sociais, políticas e económicas introduzidas por uma pandemia estimulam atitudes e comportamentos que prejudicam a solidariedade social, tornando mais difícil para os governos garantir apoio público para assegurar fortes medidas de descarbonização. Em países e sistemas políticos onde a confiança nas instituições e na autoridade da competência foi prejudicada pelo legado da crise financeira de 2008 e pelo crescimento das redes sociais, lidar com novas crises continua a ser uma luta árdua.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading and receive unfettered access to all content, subscribe now.

Subscribe

or

Unlock additional commentaries for FREE by registering.

Register

https://prosyn.org/l7k7qXEpt