coal factory Nicholas Kamm/AFP/Getty Images

Parem de assegurar o desastre climático

RIPTON, VERMONT – No mês passado, o Reino Unido desfrutou pela primeira vez, desde o início da Revolução Industrial, de um dia inteiro sem necessidade de ter energia a carvão. Isto é uma notícia extraordinária – e uma previsão futura do avanço que o país que começou o romance secular da humanidade a queimar combustível proveniente das pedras negras começou a ter.

Tal como o faxe deu lugar ao email e o óleo de baleia deu lugar ao querosene, também o carvão está a dar lugar a formas mais limpas de energia. E essa passagem acontecerá mais depressa – talvez depressa o suficiente para nos deixar pelo menos abrandar o ritmo das alterações climáticas - se a indústria imensa e poderosa das seguradoras fizer a sua parte.

Ao subscrever o desenvolvimento da nossa sociedade industrial e o carvão que a tem alimentado, a indústria seguradora foi um dos ativadores cruciais, mas frequentemente negligenciado da Revolução Industrial.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/QgKMpIO/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.