Novos campos de batalha no financiamento do desenvolvimento

PRETÓRIA – A popularidade das parcerias público-privadas (PPP) para apoiarem o desenvolvimento de infra-estruturas nos países emergentes está a crescer em todo o mundo. O G-20 apoia as PPP para impulsionar o crescimento global e criar empregos. As economias dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) encaram-nas como uma maneira de construírem infra-estruturas essenciais de forma rápida e barata. As Nações Unidas esperam que as infra-estruturas das PPP irão fornecer os meios para realizarem a sua agenda de desenvolvimento global pós-2015. O novo atractivo das PPP pode redefinir não só a economia do desenvolvimento, mas também a relação global entre países ricos e pobres – embora não necessariamente para melhor.

O facto de as PPP estarem na “crista da onda” tem três componentes essenciais: uma explosão no financiamento de infra-estruturas (apoiada por outros grandes fundos e pensões); a criação de “pipelines” de projectos lucrativos com megas PPP para explorar as matérias primas dos países; e o desmantelamento de salvaguardas ambientais e sociais. Cada um deve ser cuidadosamente monitorizado à medida que o uso das PPP se expande.

O Banco Mundial já está a procurar duplicar o seu empréstimo no espaço de uma década, através da expansão de projectos de infra-estruturas. A sua nova Instalação de Infra-estrutura Global (GIF) irá mobilizar fundos de pensões e de riqueza soberana globais para investir em infra-estruturas como uma classe específica de activos.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/OXYES6f/pt;