Bretton Woods Education Images/Getty Images

Imaginar um novo Bretton Woods

AUSTIN, TEXAS – O colapso financeiro de 2008 incitou apelos para um sistema financeiro global que reduza os desequilíbrios comerciais, modere os fluxos de capitais especulativos e evite o contágio sistémico. Isso, claro, era o objetivo do sistema original de Bretton Woods. Mas, hoje, tal sistema seria insustentável e indesejável. Então, como poderá ser uma alternativa?

A conferência de Bretton Woods, em 1944, realçou um confronto de dois homens e as suas visões: Harry Dexter White, representante do presidente Franklin Roosevelt, e John Maynard Keynes, a representar um Império britânico enfraquecido. Sem surpresas, o sistema de White, fundado no superavit comercial dos Estados Unidos, no pós-guerra, que foi utilizado para dolarizar a Europa e o Japão em troca da sua aquiescência ao critério da política monetária para os Estados Unidos, prevaleceu. E o novo sistema do pós-guerra permitiu a fundação do melhor momento do capitalismo – até a América ter perdido o seu excedente e o acordo de White ter entrado em colapso.

A pergunta que se tem feito periodicamente durante grande parte da última década é simples: Será que o plano descartado de Keynes seria mais apropriado para o nosso mundo multipolar pós-2008?

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/3OcnNzU/pt;