Orban and Kaczynski Mikhail Svetlov & Artur Widak/Getty Images

O antiliberal internacional

VARSÓVIA – Estaline, na primeira década do poder soviético, apoiou a ideia de “socialismo num só país”, o que significa que, até que as condições amadurecessem, o socialismo seria apenas para a URSS. Quando o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, declarou, em julho de 2014, a sua intenção de construir uma “democracia antiliberal”, assumiu-se largamente que ele estava a criar o “antiliberalismo num país”. Agora, Orbán e Jarosław Kaczyński, o líder do partido dirigente Lei e Justiça (PiS), da Polónia, e fantoche-mestre do governo do país (embora não exerça qualquer função), proclamaram uma contrarrevolução que visa transformar a União Europeia num projeto antiliberal.

Após um dia de sorrisos forçados e pacientes palmadinhas nas costas na conferência de Krynica deste ano, que se autointitula de Davos regional, e que nomeou Orbán o seu Homem do Ano, Kaczyński e Orbán anunciaram que liderariam 100 milhões de europeus numa tentativa de refazerem a UE segundo linhas nacionalistas/religiosas. Até se pode imaginar o Václav Havel, um anterior homenageado, a dar voltas na sepultura, aquando da declaração oficial. E a ex-primeira-ministra ucraniana, Yulia Tymoshenko, outra anterior vencedora, deve estar horrorizada: o seu país está a ser destruído pela Rússia sob o comando do presidente Vladimir Putin, a santidade do antiliberalismo e um modelo exemplar aos olhos de Kaczyński e de Orbán.

Os dois homens pretendem aproveitar a oportunidade dada pelo referendo Brexit do Reino Unido, que demonstrou que, na UE de hoje, o modo de discurso preferido dos democratas antiliberais - mentiras e calúnias - pode ser politicamente e profissionalmente gratificante (basta perguntar ao novo secretário de Estado do Reino Unido para os Assuntos Externos, Boris Johnson, um dos principais promotores do Brexit). A fusão das habilidades dos dois homens pode torná-los numa ameaça mais poderosa do que muitos europeus gostariam de acreditar.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/KBFyUmj/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.