Hillary Clinton Niu Xiaolei/ZumaPress

Três Encontros com Hillary

PARIS – Estamos em Boston, em Julho 2004. O cenário é o de um restaurante na baixa da cidade, para o qual a editora Tina Brown convidou Hillary Clinton e meia dúzia de notáveis, incluindo Caroline Kennedy, o cineasta Michael Moore e o antigo Senador George McGovern. Hillary Clinton surpreende de imediato pela sua aparência jovem, o sorriso alegre e uns olhos azuis que ficam demasiado redondos quando nos olham com curiosidade.

Por vezes a sua expressão é momentaneamente interrompida por um rasgo de dor reprimida, obstinada e não totalmente contida. Cinco anos antes, fora a esposa mais humilhada dos EUA, uma mulher cuja vida privada foi total e implacavelmente sujeita ao escrutínio publico. Por isso, consegue falar de política nacional e internacional até à exaustão. Consegue exaltar as qualidades de John Kerry, que foi recentemente nomeado pelo seu partido numa tentativa de invalidar um segundo mandato a George W.Bush. Consegue ainda entrar em pormenores sobre o seu papel como Senadora de Nova Iorque. Contudo, há uma ideia que não me sai da cabeça e que anoto no diário de viagem que estou a escrever para a revista "The Atlantic".

AA ideia é a seguinte: para vingar o marido e para se vingar dele, para restaurar o bom nome da família e demonstrar como seria um governo Clinton sem mácula, esta mulher será, mais tarde ou mais cedo, candidata à presidência dos Estados Unidos da América. Esta ideia faz lembrar a obra "A Mancha Humana" de Philip Roth, publicada um ano após o Senado ter absolvido o seu marido das acusações de perjúrio e obstrução à justiça, cujo retrato abrasador demonstra a forma como uma reputação pode ser indelevelmente manchada, ainda que injustamente. Hillary lutará para entrar na Sala Oval (o teatro da sua desventura interna, externa e planetária) pelos seus próprios meios. E o resultado mais provável, concluirá o meu artigo, é que ela seja bem-sucedida.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/TukcR4P/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.