Skip to main content

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated Cookie policy, Privacy policy and Terms & Conditions

Greece Mauro Orlando/Flickr

Plano de recuperação Grego

ATENAS – Meses de negociações entre o nosso governo e o Fundo Monetário Internacional, a União Europeia e o Banco Central Europeu produziram fracos progressos. Uma das razões para tal é o facto de todas as partes estarem demasiado focadas nas condições da próxima injecção de liquidez e muito pouco numa visão de recuperação sustentável da Grécia. Para resolver o impasse é necessário perspectivar uma economia Grega saudável.

A recuperação sustentável requer reformas sinérgicas capazes de libertar o potencial considerável do país através da supressão de obstáculos em diversos domínios: investimento produtivo, concessão de crédito, inovação, concorrência, segurança social, administração publica, sistema judiciário, mercado de trabalho, produção cultural e, por último, mas não menos importante, a governação democrática.

Sete anos de deflação da dívida reforçada pela expectativa de uma austeridade perpétua dizimaram o investimento público e privado e levaram os bancos mais apreensivos e frágeis a estancar o crédito. Dada a fraca margem orçamental do governo e o peso do crédito mal parado sobre os bancos Gregos, é fundamental mobilizar os restantes activos do Estado e desimpedir o fluxo do crédito bancário para os segmentos sãos do sector privado.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

https://prosyn.org/GUIGsnipt;
  1. bildt71_HOW HWEE YOUNGAFP via Getty Images_vonderleyenchinaarmy How Hwee Young/AFP via Getty Images

    Which Way for Europe on China?

    Carl Bildt

    Under its new leadership, the European Union has promised to step up its engagement on the world stage to ensure that it does not become a pawn in an escalating Sino-American great-power rivalry. To succeed, it will have to strike a careful balance between economic priorities and its own security.

    7
  2. wei22_FABRICE COFFRINIAFP via Getty Images_WTOredlight Fabrice Coffrini/AFP via Getty Images

    How to Revive the WTO

    Shang-Jin Wei & Xinding Yu

    The World Trade Organization’s appellate body is under threat not from China, but from the United States, which is blocking the appointment of new judges to the panel. Reviving the WTO will require changes to the organization's rules – but killing its dispute-settlement system is not the solution.

    1