3

A Globalização torna-se Digital

WASHINGTON, DC – Os eleitores Americanos estão irritados. Mas embora os efeitos nocivos da globalização estejam no topo da sua lista de queixas, ninguém fica bem servido quando os assuntos económicos complexos são reduzidos a chavões, como tem sido feito até agora na campanha presidencial.

É injusto desprezar as preocupações com a globalização como se estas fossem infundadas. A América merece um debate honesto sobre os seus efeitos. Contudo, para que se chegue a soluções construtivas todas as partes deverão reconhecer algumas verdades inconvenientes, e reconhecer que a globalização já não é o mesmo fenómeno de há 20 anos atrás.

Os proteccionistas não são capazes de ver como a abalada base industrial dos Estados Unidos pode ser compatível com o princípio de que a globalização impulsiona o crescimento. Mas as provas que confirmam esse princípio são demasiado substanciais para serem ignoradas.

Uma investigação recente do McKinsey Global Institute (MGI) faz eco das descobertas de outros académicos: os fluxos globais de mercadorias, o investimento directo estrangeiro, e a informação aumentaram o PIB global em cerca de 10%, quando comparado com o que teria acontecido se esses fluxos nunca tivessem existido. O valor extra proporcionado pela globalização ascendeu a 7,8 bilhões de dólares, só em 2014.