Skip to main content

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated Cookie policy, Privacy policy and Terms & Conditions

mmnelson1_JOE KLAMARAFP via Getty Images_journalistsilhouettes Joe Klamar/AFP/Getty Images

Porquê acabar com a crise global dos meios de comunicação?

WASHINGTON, DC – Em praticamente qualquer lugar para onde se olhe hoje em dia, os meios de comunicação social estão em crise. E, infelizmente, embora uma imprensa sólida e livre seja fundamental para uma democracia que funcione bem, os governos democráticos a nível mundial estão a fazer muito pouco para protegê-la.

Em todo o mundo, os meios de comunicação social estão a lutar para adaptar os seus modelos de negócios à era digital, com os jornais locais, em particular, a sucumbir en masse, devido em parte à perda de receitas com a publicidade. Sem publicações locais fidedignas, os leitores tornam-se mais suscetíveis a falsas narrativas e conteúdos sensacionalistas, polémicos ou chamativos (clickbait). À medida que o jornalismo de alta qualidade é marginalizado, os líderes políticos de todo o mundo podem descartar a cobertura pouco lisonjeira como “notícias falsas” e a falta de uma série de factos partilhados desgasta a confiança na democracia e no Estado de direito.

Além disso, da Síria à Eslováquia, os jornalistas estão a ser perseguidos, mantidos reféns, detidos ilegalmente e até assassinados por fazerem o seu trabalho. Seguindo um modelo aperfeiçoado na Hungria, Rússia e Turquia, o modelo dominante de propriedade dos meios de comunicação é agora a “apreensão dos meios de comunicação”, em que os líderes políticos e os seus compinchas endinheirados usam os meios de comunicação social para promoverem os seus projetos autoritários e interesses comerciais. Sem meios de comunicação fiáveis a responsabilizar o governo e as empresas, a corrupção floresce. (A esperança de que os vigilantes dos cidadãos que usam o Facebook e o Twitter ficariam inativos ficou categoricamente frustrada).

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

https://prosyn.org/Zn7Ll6Apt;

Edit Newsletter Preferences