Middle school pupils AAron Ontiveroz/The Denver Post via Getty Images

Uma solução em rede para a reforma da educação

WASHINGTON, DC –Em todo o mundo, cerca de 250 milhões de crianças estão impossibilitadas de ir à escola e muitas das que têm acesso a uma sala de aula não aprendem as competências necessárias para terem sucesso na vida. E, apesar de um consenso crescente sobre a natureza sistémica dos desafios que afetam a educação, o modo como se deve abordar esses desafios sistémicos já é menos consensual. Ainda assim, afigura-se que 2018 venha a ser um ano promissor para os esforços globais que pretendam melhorar o acesso e a qualidade educacional.

Um dos motivos é o aparecimento das chamadas redes de ação de pares, que facilitam a partilha de conhecimentos a nível mundial e incentivam uma melhoria contínua a nível local. Essas redes, se forem bem organizadas, podem oferecer uma solução parcial aos desafios sistémicos que afetam a educação.

Existem inúmeros grupos de pares que combatem alguns dos problemas mais difíceis do planeta, mas há dois, que são associados às nossas organizações, que merecem ser destacados. Um é o Joint Learning Network for Universal Health Coverage (JLN), uma comunidade de profissionais de saúde e governantes, de 30 países, apoiada pela organização Results for Development e por outros parceiros de desenvolvimento. O outro é o Global Cities Education Network (GCEN) da organização Asia Society, que facilita melhorias nos sistemas de ensino urbanos da América do Norte e da Ásia.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

http://prosyn.org/cORi1i7/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.