Alemanha contra o euro

BERLIM – Normalmente, as pessoas ou instituições são levadas a tribunal quando as coisas correm mal, seguindo-se uma luta sobre quem é o responsável pelo dano. É por isso que a audição do Tribunal Constitucional alemão nos dias 11 e 12 de Junho para a legalidade do programa denominado “Transacções Monetárias Definitivas” (TMD) do Banco Central Europeu foi peculiar. Trata-se aqui de uma luta sobre a única medida de política monetária de maior sucesso das últimas décadas - não apenas na Europa, mas em qualquer lugar.

O anúncio do programa TMD, em Julho de 2012, reduziu as taxas de juros para empresas e governos e devolveu o tão necessário capital privado aos países atingidos pela crise, ajudando a suavizar o golpe da recessão profunda que atingiu a periferia da Europa. Também trouxe de volta o mais escasso dos bens: a confiança na viabilidade da economia da zona euro e a sua moeda, o euro.

O melhor de tudo é que nenhuma destas realizações custou um único euro. Só foi necessário uma mera declaração do presidente do BCE, Mario Draghi, e do seu Conselho de Administração, de que faria “tudo o que fosse preciso” para comprar a dívida soberana dos membros da zona euro, com a condição de cumprirem umas condições orçamentais rigorosas. Nenhum país avançou até agora.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/d6tfHcd/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.