News reporters with cameras Will Russell/Getty Images

Devolver a grandiosidade ao jornalismo

OXFORD –No debate sobre o futuro do jornalismo, as notícias falsastornaram-se o centro das atenções, com histórias a apresentar um presidente americano inflamado, botsde comunicação russos e a traição e o subterfúgio a competir pela atenção do público. Mas numa era de redução de lucros e de diminuição de audiências, será que as notícias falsas são mesmo a grande ameaça que os tradicionais meios de comunicação social enfrentam?

Num ambiente jornalístico cada vez mais suscetível à hiperventilação, pode ser difícil separar os factos dos conteúdos fabricados ou deliberadamente tendenciosos, que são partilhados através das redes sociais. A proliferação dos botsprogramas de computador que espalham automaticamente a desinformação –tornou estas linhas de separação mais indefinidas. E à medida que os métodos de manipulação multiplicam, é expectável que o problema piore.

E, ainda assim, o constante e iminente foco nas notícias falsas distraiu muitos, ligados à indústria, de desafios mais sérios que o jornalismo profissional encara. A erosão dos modelos empresariais e a crescente dependência de terceiros distribuidores digitais –como Facebook e Google –algemaram as organizações de notícias e reduziram gravemente os seus lucros. E o mais grave é que o público já não confia na informação que lhe é apresentada. Isto sugere que o problema é mais do que apenas notícias falsas.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/YpjPEkE/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.