O Confronto de Gerações da Europa

LONDRES – Enquanto a crise financeira da Europa passa de aguda a crónica, a disputa sobre quem suportará os custos da sua resolução está a alimentar a emergência de uma nova geração de movimentos políticos. Na denominada periferia, os estreantes políticos prometem aos cidadãos uma alternativa à austeridade. Nos países “centrais” da zona euro, pretendem proteger os contribuintes de incansáveis exigências para o alívio de países devedores. O modo como os líderes da Europa responderem a estes novos adversários políticos determinará a estabilização ou a fracturação da união monetária.

A elite política da Europa tem sido, na sua maioria, fortemente integracionista. Dado que provém principalmente da geração pós-II Guerra Mundial, está agudamente consciente dos benefícios de uma Europa pacífica. Na década de 1990, visões distintas da integração Europeia levaram a um comprometimento problemático. De modo a assegurar o apoio da França à reunificação Alemã, a Alemanha concordou em criar uma união monetária – mas não uma união fiscal. Agora, a Europa sofre as consequências desse acordo Faustiano.

Ao mesmo tempo, os líderes da Europa estão sob a pressão de uma nova geração de eleitores, que cresceram à sombra do colapso do Muro de Berlim. O levantar da Cortina de Ferro deu ao Ocidente acesso a uma grande oferta de trabalho barato na Europa Oriental. A posterior emergência da China expandiu ainda mais essa oferta, culminando com a entrada da China na Organização Mundial do Comércio em 2001. Como resultado, muitas das economias da Europa começaram a ficar para trás.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/Ix5c6Ae/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.