Skip to main content

soros109_PictRiderGettyImages_EUflagvotingballotsun PictRider/Getty Images

A maioria silenciosa da Europa pronuncia-se

LONDRES –As eleições para o Parlamento Europeu que decorreram no mês passado obtiveram melhores resultados do que se poderia esperar, e por uma simples razão: a maioria silenciosa pró-europeia pronunciou-se. O que a maioria disse foi que quer preservar os valores em que a União Europeia foi fundada, mas que também quer mudanças radicais na forma como a UE funciona. A sua principal preocupação são as alterações climáticas.

Isto favorece os partidos pró-europeus, principalmente os Verdes. Os partidos antieuropeus, de quem não se pode esperar nada de construtivo, não conseguiram obter as conquistas que previam. Nem podem formar a frente unida que precisariam para se tornarem mais influentes.

Uma das instituições que precisa de ser mudada é o sistema Spitzenkandidat. Presume-se que forneça uma forma de seleção indireta da liderança da UE. De facto, como Franklin Dehousse explicou num artigo brilhante, mas pessimista no EUobserver, é pior do que se não houvesse nenhuma seleção democrática. Cada estado-membro tem partidos políticos reais, mas as respetivas combinações transeuropeias produzem construções artificiais que não servem para nada além de promoverem as ambições pessoais dos seus líderes.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

https://prosyn.org/w2cNfLk/pt;
  1. bildt69_DELIL SOULEIMANAFP via Getty Images_syriansoldiermissilegun Delil Souleiman/AFP/Getty Images

    Time to Bite the Bullet in Syria

    Carl Bildt

    US President Donald Trump's impulsive decision to pull American troops out of northern Syria and allow Turkey to launch a military campaign against the Kurds there has proved utterly disastrous. But a crisis was already inevitable, given the realities on the ground and the absence of a coherent US or Western policy in Syria.

    2

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated Cookie policy, Privacy policy and Terms & Conditions