O Ponto Crítico da Pólio no Paquistão

ISLAMABAD – No início deste mês, a tragédia abateu-se mais uma vez sobre a campanha Paquistanesa de erradicação da poliomielite, com a morte de dois profissionais de saúde e de um polícia que acompanhava as equipas de vacinação. Os últimos assassinatos no Paquistão precederam a morte de nove trabalhadores na Nigéria, e sucederam-se à chacina de outros nove profissionais Paquistaneses da área da saúde em Dezembro e aos assassinatos no dia de Ano Novo de trabalhadores activos dedicados a esforços pela saúde pública. A pressão contínua sobre estes corajosos profissionais coloca um severo desafio aos organismos de saúde pública destes países e à sua ambição colectiva de abranger todas as crianças com vacinas que lhes salvem a vida.

Para o Paquistão, a ironia é que o país tem sido um caso de sucesso na erradicação da poliomielite, com o número de casos a cair de 197 em 2011 para 58 em 2012. Apesar dos desafios recentes, o Paquistão enviou equipas de vacinação de volta ao trabalho em 28 distritos, onde 12 milhões de crianças precisam de ser vacinadas. O apoio generalizado do público aos esforços na erradicação da poliomielite reflectiu-se numa resolução parlamentar. O Conselho de Ulema, um grupo de clérigos influentes, também forneceu o seu apoio.

O relatório mais recente do Conselho Independente para a Monitorização da Iniciativa Global de Erradicação da Poliomielite, publicado em Novembro de 2012, reconheceu os recentes progressos no Paquistão – em flagrante contraste com as perspectivas sombrias do relatório anterior. Mas é crítico que as próximas eleições não ponham em risco os ganhos recentes, particularmente durante a actual estação, menos propícia à transmissão, sendo por isso a melhor oportunidade para impedir a progressão da doença. Todas as facções políticas devem manter-se comprometidas no caminho da erradicação se pretenderem que ela seja bem-sucedida.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/vkSAaGO/pt;