columbian soldier Luis Acosta | Stringer via getty images

Fazer a paz na Colômbia

BOGOTÁ – Os colombianos estão perto de pôr termo ao mais antigo e único conflito armado que ainda persiste no mundo ocidental. Após mais de cinco anos de negociações com as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), pode dizer-se que chegámos a uma fase irreversível, que irá pôr termo a mais de 50 anos de uma guerra cruel e dispendiosa.

Nas últimas cinco décadas, todos os meus antecessores tentaram chegar à paz com as FARC, o maior e mais antigo exército guerrilha da América Latina. Nenhum deles foi bem-sucedido. Se assim é, por que razão este processo de paz foi bem-sucedido?

Acima de tudo, porque se trata de um processo bem planeado e cuidadosamente executado, que teve início quando conseguimos reunir um conjunto de condições. Primeiro, foi necessário alterar a correlação de forças militares a favor do Estado colombiano. Depois, tivemos de convencer os líderes das FARC de que era do seu interesse pessoal próprio encetar negociações sérias e de que jamais conseguiriam alcançar os seus objectivos através da violência e do combate de guerrilha.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/FwZNdS2/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.