rodrik188_FREDERIC J. BROWNAFP via Getty Images_now hiring FREDERIC J. BROWN/AFP via Getty Images

Aprendendo as lições certas com os experimentos econômicos dos EUA

CAMBRIDGE - O debate sobre política econômica nos Estados Unidos vem se transformando por completo no espaço de apenas alguns anos. O neoliberalismo, Consenso de Washington, fundamentalismo de mercado - chame do que quiser - está sendo substituído por algo muito diferente.

Na política macroeconômica, os temores da dívida e da inflação deram lugar a uma preferência por um estímulo excessivo à economia e à minimização dos riscos à estabilidade de preços. Quanto à tributação, sai a aceitação tácita de uma corrida global rumo ao fundo do poço, e entra o estabelecimento de uma alíquota mínima global para empresas multinacionais. A política industrial, que até recentemente não podia ser mencionada em companhias mais educadas, está de volta com sede de sangue.

A lista continua. Onde as palavras-chave na política trabalhistas costumavam ser desregulamentação e flexibilidade, hoje o discurso é sobre bons empregos, correção de desequilíbrios no poder de barganha e empoderamento de trabalhadores e sindicatos. As grandes empresas de tecnologia e plataformas costumavam ser vistas como uma fonte de inovação e benefícios para o consumidor; hoje são monopólios que precisam ser regulamentados e possivelmente desmembrados. A política comercial se resumia em divisão global do trabalho e busca de eficiência; agora envolve resiliência e salvaguarda das cadeias de abastecimento domésticas.

To continue reading, register now.

As a registered user, you can enjoy more PS content every month – for free.

Register

or

Subscribe now for unlimited access to everything PS has to offer.

https://prosyn.org/JSVuF54pt