Gilles Bouquillon/Getty Images

O Trauma dos Judeus de França

PARIS – “Morte aos Judeus!” Em Paris e outras cidades Francesas, soam as palavras cheias de ódio. Ocorreram ataques a sinagogas pela primeira vez desde o Caso Dreyfus, no fim do século XIX. Nas áreas suburbanas perto de Paris, como na cidade de Sarcelles, conhecida pelo seu clima de tolerância religiosa e étnica, grupos de jovens visaram deliberadamente propriedades Judaicas.

Confrontada com o aumento espectacular do populismo anti-imigrante em França, e agora com manifestações anti-Sionistas (que coincidem frequentemente com uma versão actualizada do anti-Semitismo), a comunidade Judaica Francesa está angustiada e perplexa. Alguns dos seus membros interrogam-se calmamente se existirá para eles um futuro no país dos direitos humanos.

Os Judeus Franceses estão a redescobrir o trauma duplo que viveram durante o século XX: as deportações para campos de morte na II Guerra Mundial e a sua fuga da Argélia após a independência em 1962. É de esperar que estes episódios definam – e tendam a exacerbar – as emoções do presente.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/WEUkNxc/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.