fayolle1_Caspar Benson Getty Images_greenplantlightbulb Caspar Benson/Getty Images

Contrariar as alterações climáticas através da inovação

LISBOA – Por representarem uma ameaça existencial para a humanidade, as alterações climáticas constituem um tipo negativo de perturbação. Mas podem – e devem – ser combatidas com um tipo positivo de perturbação: a inovação. Desde a Revolução Industrial, as inovações disruptivas têm gerado crescimento, criado empregos, e aberto novas avenidas para o investimento. E no caso das alterações climáticas, poderão salvar a humanidade, ao acelerarem os esforços globais para redução das emissões de gases com efeito de estufa (GEE). Com efeito, a inovação será absolutamente necessária a uma transição bem-sucedida para uma economia verde que não deixe ninguém para trás. Sem ela, temos menos hipóteses de chegar a uma sustentabilidade genuína.

Evidentemente, a alternativa é impensável. Para compreender a extensão da ameaça representada pelas alterações climáticas caso não façamos nada, veja-se onde estamos hoje. As temperaturas médias globais já subiram quase 1 °C acima dos níveis pré-industriais, devido à acumulação de GEE na atmosfera; e dois terços desse aumento ocorrerem desde 1975. Se a tendência continuar, as temperaturas médias globais poderão aumentar até 4 °C até ao fim deste século.

Se isso não parecer demasiado, lembrem-se da fragilidade do nosso clima. Pequenas alterações das temperaturas superficiais causam grandes problemas. Quando as temperaturas médias estavam 4 °C abaixo dos níveis pré-industriais, grande parte da Europa estava enterrada sob vários quilómetros de gelo. Agora imaginem o que poderá parecer um mundo que seja 3 °C mais quente que hoje.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

https://prosyn.org/AbtLBOmpt;