rogoff194_Yuichiro ChinoGetty Images_worldstockmarketcrash Yuichiro Chino/Getty Images

A desglobalização prejudicará o crescimento em todo o lado

CAMBRIDGE – É provável que a economia mundial pós-pandemia venha a ser uma economia muito menos globalizada, com líderes políticos e populações a rejeitarem a abertura de uma maneira que nunca se viu desde as guerras tarifárias e as desvalorizações competitivas da década de 1930. E a consequência não será apenas um crescimento mais lento, mas uma queda significativa nas receitas nacionais para todas as economias, exceto para as maiores e mais diversificadas.

No seu livro profético de 2001, The End of Globalization, o historiador da economia de Princeton, Harold James, mostrou como é que uma era anterior de integração económica e financeira global entrou em colapso sob a pressão de eventos inesperados durante a Grande Depressão da década de 1930, culminando na Segunda Guerra Mundial. Hoje, a pandemia de COVID-19 parece estar a acelerar outro afastamento da globalização.

O atual retrocesso começou com a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais de 2016 nos EUA, que levou a guerras tarifárias entre os Estados Unidos e a China. A pandemia terá, provavelmente, um impacto negativo a longo prazo ainda maior no comércio, em parte porque os governos reconhecem cada vez mais que precisam de considerar a capacidade do setor da saúde pública como um imperativo de segurança nacional.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading and receive unfettered access to all content, subscribe now.

Subscribe

or

Unlock additional commentaries for FREE by registering.

Register

https://prosyn.org/RqNnq7fpt