mueller24_Yegor AleyevTASS via Getty Images_newspaperrussiavillagerural Yegor Aleyev/TASS via Getty Images

Onde estão as notícias locais sobre a COVID-19?

PRINCETON – Durante uma pandemia, a informação exacta pode ser uma questão de vida ou morte. As pessoas precisam de relatórios fiáveis sobre o impacto da doença e a ameaça que representa para a sua cidade, comunidade ou vizinhança. A preocupação imediata da maioria dos cidadãos não é se o seu país está na macrotrajectória certa, mas se a sua mercearia local aplica as devidas práticas de higiene e se cumpre as medidas de distanciamento social.

Uma das principais tragédias da pandemia da COVID-19 é ter aparecido num momento em que os meios de comunicação locais foram dizimados em muitos países, e em que governantes autoritários como o presidente dos EUA, Donald Trump, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, desencadeiam uma guerra generalizada ao jornalismo independente. Numa recente conferência de imprensa diária, Trump acusou um repórter de propagar “notícias falsas”, e a seguir sugeriu que a injecção de desinfectantes caseiros poderia ser eficaz contra o coronavírus.

O cerne do problema reside no facto de as notícias locais, em particular, terem sido gravemente prejudicadas pela reestruturação generalizada da economia das últimas duas décadas. Historicamente, a publicidade sustentava o jornalismo sério. Como Clay Shirky, da NYU, salientou num comentário de 2009, a Wal-Mart poderia, ou não, ter interesse nas notícias sobre o Iraque mas, não obstante, subsidiava as redacções dos jornais de Bagdad.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

https://prosyn.org/6P0Fvbcpt