Democracy Painted on a Rusted Boat Filippo Minelli/Flickr

Repensar a Democracia

PRINCETON – Segundo vários parâmetros, o mundo nunca foi tão democrático. Praticamente todos os governos proclamam pelo menos defender a democracia e os direitos humanos. Embora as eleições possam não ser livres e justas, a manipulação eleitoral generalizada é rara, e há muito que terminaram os dias em que apenas os homens, os brancos ou os ricos podiam votar. Os inquéritos globais da Freedom House mostram um aumento constante, desde a década de 1970, da proporção dos países que são “livres” – uma tendência que o falecido especialista em ciências políticas Samuel Huntington apelidou de “terceira vaga” da democratização.

A disseminação de normas democráticas a partir dos países avançados do Ocidente para o resto do mundo terá sido talvez o benefício mais significativo da globalização. Contudo, nem tudo está bem com a democracia. Os governos democráticos de hoje apresentam um desempenho fraco, e o seu futuro permanece muito questionável.

Nos países avançados, o descontentamento com o governo deriva da sua incapacidade de apresentar políticas económicas eficazes para o crescimento e inclusão. Nas mais recentes democracias do mundo em desenvolvimento, a falta de salvaguarda das liberdades civis e da liberdade política constitui uma fonte adicional de descontentamento.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/SI20Umt/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.