Paul Lachine

Escrever o Futuro

ADIS ABEBA – O que reserva o futuro para a economia global? As condições de vida melhorarão globalmente, à medida que os países pobres de hoje saltam etapas tecnológicas para alcançar os países mais ricos? Ou será que a prosperidade nos escorregará entre os dedos à medida que a ganância e a corrupção nos forem conduzindo ao esgotamento dos recursos vitais e à degradação do meio ambiente do qual depende o bem-estar humano? O maior desafio actual da humanidade consiste em assegurar um mundo de prosperidade em vez de um mundo em ruínas.

Como um romance com dois finais possíveis, a nossa história ainda está por escrever neste novo século. Não há nada de inevitável acerca do alastramento – ou do colapso – da prosperidade. Mais do que conhecemos (ou talvez queiramos admitir), o futuro é uma questão de escolha humana, e não uma mera predição.

Apesar da crise actual na Europa e nos Estados Unidos, o mundo em desenvolvimento tem sustentado o rápido crescimento económico. Enquanto o Fundo Monetário Internacional prevê que as economias avançadas crescerão apenas 1,5% em 2013, o crescimento nos países em vias de desenvolvimento deverá atingir 5,6%. As economias em desenvolvimento na Ásia, que marcam agora o ritmo global, deverão crescer cerca de 7,2%, com a produção na África Subsaariana preparada para crescer a uns saudáveis 5,7%.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles from our archive every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/8RdKcpV/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.