prendergast4_SIMON MAINAAFP via Getty Images_kenyacorruptionprotest Simon Maina/AFP via Getty Images

Corrupção assassina

WASHINGTON, DC – A COVID-19 é uma bomba-relógio em África. Alguns dos riscos estão amplamente documentados. Os sistemas de saúde são frágeis e estão sobrecarregados, com dez países africanos alegadamente sem nenhum ventilador. Os abastecimentos de alimentos são instáveis e já sofreram grandes interrupções. E mais de 18 milhões de pessoas são refugiados ou deslocados internamente, deixando-os particularmente vulneráveis. Mas há outro grande obstáculo ao combate eficaz contra a COVID-19 que está a ser largamente ignorado: a corrupção generalizada.

A comunidade internacional está a avançar para ajudar África a combater a pandemia. O Fundo Monetário Internacional suspendeu os pagamentos da dívida de 25 países (principalmente africanos) durante os próximos seis meses. O Grupo Banco Mundial está a disponibilizar um pacote de até 12 mil milhões de dólares em apoio imediato para ajudar os países em desenvolvimento a fazer face ao surto. Milhares de milhões de dólares em ajuda serão canalizados para África.

No entanto, de acordo com o Gabinete das Nações Unidas para o Controlo da Droga e a Prevenção do Crime, até 25% do financiamento global para aquisições são extraviados para a corrupção. Essas perdas são predominantes em muitos países africanos, onde altos funcionários do governo e os seus colaboradores internacionais usaram políticas e recursos públicos para enriquecerem.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/fr6uVgApt