Renminbi bank notes

A armadilha da taxa de câmbio da China

NOVA IORQUE – Desde há meses que a política cambial da China preocupa os mercados financeiros mundiais. Mais precisamente, a confusão acerca desta política tem vindo a agitar os mercados. As autoridades chinesas falharam na comunicação das suas intenções, encorajando a convicção de que não sabem o que estão a fazer.

Contudo, é mais fácil criticar a política chinesa do que oferecer conselhos construtivos. O facto é que o governo da China já não dispõe de boas opções. Não há dúvidas de que o país estaria melhor com uma taxa de câmbio mais flexível, que eliminasse as apostas unidireccionais para os especuladores e funcionasse como um amortecedor de choques económicos. No entanto, a literatura sobre "estratégias de saída" (sobre a forma de substituir a paridade cambial por uma taxa de câmbio mais flexível) deixa claro que o momento em que a China podia ter conduzido esta transição sem problemas já passou.

Os países só podem sair sem problemas de uma taxa estável quando há confiança na economia, estimulando a convicção de que uma taxa de câmbio mais flexível é susceptível de ser valorizada, bem como desvalorizada. Isto já pode ter sido verdade para a China, mas actualmente não o é.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles from our archive every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/PE5OiID/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.