China foreign exchange Zhang Chunlei/ZumaPress

As Loucuras Cambiais da China

BERKELEY – A 11 de Agosto, a China desvalorizou a sua moeda em 2% e reformou modestamente o seu sistema de taxas de câmbio. Este acontecimento não teve uma importância desmesurada, mas os mercados financeiros responderam como se tivessem sido atingidos por um meteorito. A reacção negativa não tem qualquer mistério: a desvalorização da China é um exemplo académico de como a política cambial não deve ser conduzida.

Uma das motivações do governo era, presumivelmente, proporcionar um impulso à economia Chinesa em desaceleração. Embora o sector dos serviços, responsável pela maioria dos empregos, se esteja a aguentar relativamente bem, a produção nacional de bens transaccionáveis, muitos dos quais são produzidos para exportação, está a decrescer acentuadamente. Os exportadores Chineses foram apanhados na tenaz da fraca procura externa e dos salários nacionais em rápido crescimento.

A desvalorização é o remédio experimentado e comprovado para estes males. Mas uma alteração de 2% no valor da moeda é demasiado baixa para fazer qualquer diferença, dado que os salários na indústria Chinesa estão a subir a uma taxa anual de 10%.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/eUxCI1w/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.