Adrian Dennis/AFP/Getty Images

Brexit em marcha-atrás?

LONDRES – A realidade económica está a começar a contrariar as falsas expectativas de muitos britânicos. Há um ano, quando uma escassa maioria votou pela saída do Reino Unido da União Europeia, estes acreditaram nas promessas da imprensa popular e dos políticos que apoiaram a campanha pela Saída, de que o Brexit não pioraria as suas condições de vida. Com efeito, durante o ano que passou conseguiram manter essas condições, por contrapartida de um aumento do endividamento das famílias.

Isto funcionou durante algum tempo, porque o aumento no consumo das famílias estimulou a economia. Mas o momento da verdade para a economia do Reino Unido aproxima-se rapidamente. Como mostram os últimos números publicados pelo Banco de Inglaterra, o crescimento salarial na Grã-Bretanha não está a acompanhar a inflação, e os rendimentos reais começaram a cair.

Nos próximos meses, à medida que esta tendência continuar, as famílias perceberão que as suas condições de vida estão a piorar, e terão de ajustar os seus hábitos de consumo. Para piorar as coisas, também perceberão que se sobreendividaram e que terão de desalavancar, reduzindo ainda mais o consumo das famílias que tem sustentado a economia.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/w9oIu6T/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.