Harsh conditions in a refugee camp Paula Bronstein/Getty Images

Desenvolver melhores cuidados de saúde para refugiados

BOSTON – Um reaparecimento do nativismo e da xenofobia em vários países do mundo criou um ambiente tóxico para aqueles que fogem das crises geopolíticas. Mas entre os inúmeros desafios que os refugiados enfrentam enquanto esperam pelo realojamento, o acesso a cuidados de saúde física e mental com qualidade elevada está no topo da lista.

Este desafio exige mais atenção, não apenas dos médicos, enfermeiros, organizações não-governamentais, e outros intervenientes relevantes, mas também dos engenheiros, que podem contribuir de modo indispensável à saúde pública global. Essas contribuições são imensamente relevantes para os refugiados.

Para além de construírem pontes e de criarem gadgets, os engenheiros podem melhorar a qualidade e a acessibilidade dos cuidados de saúde em todo o mundo, ao desenvolverem métodos mais rápidos para diagnosticar doenças e prestar serviços médicos. Os cientistas e engenheiros na minha área de investigação já inventaram dispositivos para ajudar bebés vulneráveis a respirar com maior facilidade, para detectar a malária e o VIH em zonas de guerra, e para manter os medicamentos contrafeitos fora das áreas rurais.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/7Tc7lkQ/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.