O dólar e os prejuízos causados

BERKELEY – A Reserva Federal dos EUA está a ser largamente responsabilizada pelo recente surto de volatilidade nos mercados emergentes. Mas será a Reserva Federal apenas um bode expiatório conveniente?

É mais fácil culpar a Reserva Federal pelos actuais problemas económicos globais do que culpar o abrandamento secular do crescimento da China, facto que reflecte os louváveis esforços envidados pelos dirigentes chineses para reequilibrar a sua economia. De igual modo, embora a “Abenomia” do Japão, através da depreciação do iene, dificulte a definição de políticas aos países vizinhos, constitui igualmente um esforço louvável para pôr termo à deflação, algo que é mais do que urgente. Logo, mais uma vez, é mais fácil responsabilizar a Reserva Federal.

E, no que diz respeito às economias emergentes afectadas, a redução gradual, por parte da Reserva Federal, das suas substanciais compras mensais de activos a longo prazo - a denominada flexibilização quantitativa (quatitative easing, QE) - é certamente mais fácil de responsabilizar do que o facto de estas economias não terem avançado com maior celeridade na reforma económica.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/o6btRIK/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.