Japanese Prime Minister Shinzo Abe poses with members of his cabinet TOSHIFUMI KITAMURA/AFP/Getty Images

O imperativo da paridade de género na Ásia-Pacífico

SINGAPURA/MUMBAI –A igualdade de género oferece uma considerável oportunidade económica a qualquer país. Um governo que espera atingir um crescimento sólido sem aproveitar todo o potencial das mulheres, está basicamente a lutar com uma mão atada atrás das costas.

Na verdade, uma nova pesquisa do McKinsey Global Institute (MGI) constata que as economias da Ásia-Pacífico poderiam aumentar o seu PIB coletivo até 4,5 biliões de dólares por ano, até 2025, se apenas acelerassem o progresso em relação à igualdade de género. Isso seria o equivalente a adicionar uma economia do tamanho dos países da Alemanha e da Áustria, juntos, todos os anos. A oportunidade é especialmente considerável para a Índia, onde o PIB cresceria até 18%.

A igualdade de género contribui para o crescimento de três formas. De acordo com o MGI, 58% dos ganhos da região da Ásia-Pacífico seriam provenientes do aumento do rácio mulher/homem na participação no mercado de trabalho, 17% do aumento das horas de trabalho das mulheres e os restantes 25% da existência de mais mulheres a trabalhar em setores de maior produtividade.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

http://prosyn.org/fCaSbii/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.