2

A Nova Fronteira da OTAN

BRUXELAS – Está a ser feita história com a entrada, esta semana, de um navio Americano numa base naval Espanhola. A chegada do USS Donald Cook vindo de Norfolk, na Virgínia, para o seu novo porto em Rota, na costa Atlântica de Espanha, marca a primeira vez em que um navio da Marinha dos EUA, equipado com o sistema Aegis de tecnologia avançada para defesa contra mísseis balísticos, ficará permanentemente baseado na Europa.

O USS Donald Cook é o primeiro de quatro contratorpedeiros da Marinha dos EUA que, com cerca de 1.200 marinheiros e tripulantes, desempenharão um papel central na capacidade de defesa antimíssil da OTAN. Mas os navios também levarão a cabo muitas outras tarefas, tais como operações de segurança marítima, exercícios bilaterais e multilaterais de treino, e participação nas operações e destacamentos da OTAN, incluindo nos Grupos Marítimos da OTAN.

A chegada do USS Donald Cook marca um passo em frente para a OTAN, para a segurança Europeia, e para a cooperação transatlântica. Demonstra claramente a força do vínculo entre a América e a Europa na abordagem aos complexos e imprevisíveis desafios de segurança da nossa era.

Foram conseguidos progressos sólidos desde Novembro de 2010, quando, na sua cimeira de Lisboa, a OTAN decidiu desenvolver capacidades de defesa antimíssil para proteger todas as populações, territórios e forças Europeias da OTAN. Em Abril de 2012, na sua cimeira em Chicago, a OTAN anunciou uma capacidade provisória como um primeiro passo operacionalmente significativo. Espera-se que a plena capacidade seja atingida nos próximos anos.