2

Pode Navalny Salvar a Rússia?

MOSCOVO – Em 1811, ao avaliar a possibilidade – ou antes, a impossibilidade – da Rússia alguma vez sofrer uma transformação ao estilo do Ocidente, o diplomata e filósofo anti-Iluminista Joseph de Maistre escreveu famosamente, “Toda a nação tem o governo que merece”. Catorze anos mais tarde, a revolta Dezembrista – um movimento de poetas e de oficiais do exército para depor o Czar Nicolau I e estabelecer uma monarquia constitucional – parecia refutar a afirmação de de Maistre. Porém, a revolta foi suprimida, e os Dezembristas foram executados ou exilados. Um oficial condenado declarou famosamente, “Não podem enforcar-nos a todos”.

O brutal século vinte da Rússia, com o seu totalitarismo e gulags, quase demonstraram que esse oficial – e de Maistre – estavam errados. Ninguém “merece” ser governado de modo tão monstruoso. Cerca de 20 milhões de Russos pereceram sob o governo de Estaline, e o resto foi paralisado pelo terror.

O século vinte e um tem sido mais amável para os Russos, pelo menos até agora. Mas, embora o terror e a fome tenham estado ausentes, muitas das tácticas opressivas do passado foram revisitadas sob o mau governo de Vladimir Putin, agora no seu 14º ano.

Desde 2003, quando o oligarca bilionário do petróleo Mikhail Khodorkovsky foi preso por alegado peculato e fraude – depois de ter ousado apoiar os opositores políticos de Putin – a elite da Rússia tem estado, em grande parte, sob controlo. Nenhum dos seus membros concebia apodrecer num campo de trabalho como Khodorkovsky. Sob Putin, pelos vistos, a máxima de de Maistre recebeu um novo alento.